Estas são as piores dicas que se pode ouvir para quem vai correr (ou planeia). E tem mais? 😀

Aqui no site Aminhacorrida damos-lhe muitas dicas para começar a correr, para fazê-lo melhor e melhor, para escolher os tenis/sapatilhas de corrida que melhor lhe convém.
Mas já recebeu conselhos, confiou e depois pensou, uma vez posta em prática, “Raios porque fui dar ouvidos aquele”?
Na esperança de nunca teres de ouvir, estes são os piores conselhos que podes dar a quem corre. E se me esqueci de algum, não hesite em aconselhar-me nos comentários a adicioná-lo 😉
1. Não beba
O corpo humano é composto por 60% de água. Acha mesmo que precisa de mais alguma coisa?
Ah… Sim, está certo. Porque correr perde-se muito na forma de suor e porque a água é essencial para que os músculos funcionem bem.
2. Vamos com tudo
A parte mais cansativa de correr é o fim, quando não se tem mais energia. Mas no início está fresco: este é o momento de dar tudo, então faça o seu caminho imediatamente.

É verdade que os últimos quilómetros são os mais cansativos, mas é igualmente verdade que se tiver percorrido os primeiros a 100% das suas forças, as últimas serão atrozes. Se chegar lá.
 
3. Qualquer sapato está bem
Só precisas de proteger os pés, qualquer sapato está bem. Tenis/sapatilhas de corrida são apenas uma manobra de marca sorrateira para te fazer gastar dinheiro desnecessariamente.

Escolher o sapato certo é essencial, e os sapatos de corrida são particulares porque são específicos para o uso que é feito deles. Tente correr com botas de bicicleta ou sapatos de dança, se puder.
4. Corra sempre de estômago vazio
Quanto menos peso carregares, menos esforço farás. Ter o estômago cheio significa ter um peso inútil.
Isto é em parte verdade: correr de barriga cheia (e imediatamente após as refeições) é cansativo, inútil e potencialmente prejudicial. O corpo está envolvido na digestão, e o fornecimento de sangue está concentrado no estômago, certamente não nos músculos. Distraí-lo significa abrandar a digestão e forçar todo o organismo. Mas ter algo no estômago, especialmente se puder queimar imediatamente (como hidratos de carbono e açúcares) é vital.
5. Respire apenas com o nariz
O pelo do nariz filtra o ar e retém o pó atmosférico. Respirar apenas com o nariz introduz ar mais puro.
A suposição não é totalmente errada: a função dos pelos do nariz é (também) essa. Mas durante uma corrida você tem que trazer a sua capacidade pulmonar ao máximo porque as trocas de oxigénio precisam de aumentar para “fazer” os músculos respirarem sob stress. Respirar apenas com o nariz é como comer um pudim com palha: talvez seja refinado em alguma cultura, mas você se mata com fadiga, sem sucesso.
6. Ignore a dor!
O corpo envia-lhe sinais de dor ou fadiga só porque é preguiçoso, mas a sua mente é mais forte.
Claro, sempre um grande conselho. Se quer mesmo magoar-se.
Então: há “forçá-lo” que pode fazer com segurança. Quando o que sente é apenas fadiga, pode decidir interpretá-la de duas maneiras: um sinal de preguiça corporal que lhe implora para parar (e pode ouvi-lo) ou pode usar a sua mente para superar o cansaço e continuar. Se tiver dores mais ou menos insuportáveis, pare. Talvez andar um pouco, ver se passam. Se persistirem, parem porque correr só os agrava.
7. Correr à chuva: estás louco?
Apanhas o teu frio, os teus gafanhotos, a tua inundação. Ninguém sã corre com chuva.
Mais do que conselhos, esta é uma das desculpas mais usadas para não correr. Mas correr à chuva é muito divertido e revitalizante. Realmente: depois de uma corrida à chuva você é como uma flor que recebeu nova energia. Tente acreditar.
Aviso: molhe-se.
8. Uma maratona? É apenas um metro atrás do outro.
Veja como é fácil correr 5 metros. Ou por 10. Multiplique algumas vezes e fez uma maratona. É só matemática.
Bem, não é assim tão assustador, pois não? Um metro também o faz abrindo os braços: um metro é assim, esteja onde estiver. Até multiplicar 42.195 vezes. Abra os braços 42.195 vezes. Depois de um tempo, não voltará a ouvi-los. Talvez se tenham afastado do corpo, quem sabe.
9. Gels? coisas
O teu corpo tem tudo o que precisas. Não precisa de mais nada.
Em parte verdade: se te alimentaste bem antes de correr ou antes de uma corrida, significa que te abasteceste do que vais precisar na corrida. Mas estamos a falar de semanas e meses de alimentação controlada e que visam um resultado preciso. Muitos ultramaratonistas, por exemplo, têm uma dieta rica em gorduras e por uma razão específica: eles correm muito e em algum momento só conseguem queimá-los. Se as distâncias que percorres são menores do que um gel ou dois ajudam-te, acabou-se. Estão focados na energia que gastas imediatamente. Em vez disso, para distâncias modestas (até 10-15 km) podes passar com segurança sem elas, ou usá-las apenas porque psicologicamente te fazem sentir bem. Eles não te magoam.
10.  Correr? Para que ficar cansado?
Os músculos mais poderosos do corpo são as nádegas e sabe porquê? Para sentar-se mais confortavelmente.
Adoro o meu tio Vitor, o seu músculo mais desenvolvido é o do polegar com o qual muda de canal. E a boca também: sempre dispensa conselhos não sedosos. Mas no fim é simpático. Saúdo-o e não lhe explico porque vou correr: saio e faço.
E tu? Quais são as dicas mais absurdas que já te deram? Conte-nos abaixo nos comentários 😉